Projeto Mãos Dadas

Foto Adilson Silveira (5)A Prefeitura de Limeira, através do Ceprosom (Centro de Promoção Social Municipal) e da Secretaria de Educação, realizou na manhã de terça-feira, 23 de junho, o ato de assinatura do projeto Mãos Dadas.
A iniciativa é fruto de uma parceria entre o Ceprosom e a Secretaria de Educação e consiste em um conjunto de ações de busca ativa das famílias mais vulneráveis de Limeira. O Projeto Mãos Dadas visa incluir famílias vulneráveis de Limeira nos serviços, programas, projetos e benefícios da Política Municipal de Assistência Social e Educação.
As inclusões ocorrerão principalmente no Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família, no Projeto Cesta Verde e na Educação de Jovens e Adultos. Na educação, as ações estarão concentradas, em um primeiro momento, nas chamadas escolas prioritárias.
Estiveram presentes na cerimônia o prefeito Paulo Hadich, a presidente do Ceprosom, Ana Maria Sampaio, a secretária de Educação, Adriana Ijano Motta, a vereadora Erika Tank e o vereador Wilson Cerqueira.
Para Hadich, é preciso preparar a cidade para o futuro garantindo que as pessoas tenham acesso à educação. “Existem famílias que não enxergam a possibilidade de melhora na qualidade de vida. Esse projeto vai atrás de cada um, apresenta um mundo de possibilidades e afirma que esse mundo é acessível para eles. Com isso podemos mudar o destino dessas pessoas e dessas famílias”, declarou.
Segundo Ana Maria, incluir os invisíveis nas políticas públicas é um ganho para a sociedade. “Quanto maior o acesso à educação e saúde, mais qualidade de vida essas famílias terão. Trabalhando em conjunto pela inclusão dessa parcela da população também atendemos a um dos eixos do governo Paulo Hadich, que é a intersetorialidade”, afirmou.
Adriana disse que esta é uma grata possibilidade de trabalhar em parceria. “Dentro deste mapeamento feito pelo Ceprosom estão os analfabetos e nós temos capacidade de atendê-los. Mas, as pessoas precisam chegar nos serviços, por isso já estamos fazendo a busca ativa. Isso contribuirá positivamente para a qualidade de vida das pessoas”, disse.
Através do Cadastro Único, foram identificadas 1188 pessoas de 15 a 58 anos que não concluíram o Ciclo 1 do Ensino Fundamental e em situação de extrema pobreza, pobreza e baixa renda, moradores próximos das escolas prioritárias, com nota do IDEB igual ou menor que 5. A primeira etapa do projeto visa à confirmação e inclusão de 369 famílias, consideradas pelo Programa São Paulo Solidário como as mais vulneráveis do município, na Assistência Social e na Educação.

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign