O sushi é deles, mas o hot roll é nosso!

No Dia da Imigração Japonesa, um dos grandes presentes dos nipônicos foi a culinária, que em solo brasileiro ganhou algumas versões

IMG_8312

No dia 18 de junho, o Brasil comemora o Dia da Imigração Japonesa. E o que os japoneses trouxeram para nós, brasileiros, que mais amamos? A culinária, claro!

Na cidade de São Paulo são cerca de 12,5 mil restaurantes, sendo que 250 deles são especializados na culinária japonesa. Outro dado que comprava o sucesso dos sushibares é que 14% dos consumidores de comida pronta e frequentadores de bares e restaurantes preferem a comida japonesa.

Em Campinas, a culinária está presente em todos os cantos. Nas churrascarias O Matuto, além de oferecer os cortes consagrados do tradicional churrasco, todas as unidades completas contam com sushimans especializados, que preparam na hora diferentes tipos de especiarias japonesas, como sushis, sashimis, niguiris, hot rolls e temakis. Uma inovação exclusiva, que contempla a diversidade gastronômica.
Nos seus 19 anos de sucesso, a maior rede de churrascarias do interior paulista traz o que há de melhor quando o assunto é oferecer qualidade e variedade. E, para trazer à churrascaria uma cara mais oriental, Diego Sampaio Silva, Sushiman no O Matuto, procura atender pessoalmente os clientes e perguntar sobre seus gostos e preferências “também levo os pedidos na mesa, seguindo as tradições japonesas”, diz.

Os pratos que têm um toque de brasilidade são os temakis. O Califórnia, na combinação de kanikama, pepino e manga, destaca as frutas e frescor do país. Já o Temaki de Nachos, com salmão em cubinhos e cream cheese, traz um toque crocante e criatividade brasileira e já figura entre os destaques da casa!
Até mesmo na Romana, ambiente tradicional com culinária europeia e pâtisseries, a japonesa ganha espaço todas as terças-feiras no buffet de almoço.

No grupo de restaurantes Jangada, que tem mais de 50 anos de tradição na culinária caiçara e unidades em Mogi Guaçu, Limeira e Campinas, é servido o mais completo festival de gastronomia oriental. O couvert é de sunomomo, com entradas quentes de shitake e shimeji, guiosa e hamuraki, teppan de tilápia, bolinho de peixe, lula e camarão à dorê, casquinha de siri e yakisoba.

Os temakis são a cara dessa ligação entre Japão e Brasil, já que cream cheese foi um momento inventivo dos brasileiros. Os sabores são de salmão com cream cheese e cebolinha e salmão skin.
E tem ainda no cardápio de entradas frias os carpaccios de salmão, flambado com curaçau, sushi com morango e frutas vermelhas, e hot roll de salmão com haru de salmão com maracujá. Aliás, a ideia de empanar e fritar um sushi, também é tupiniquim. Coisa nossa!

Dia da Imigração Japonesa
A data em que chegou o primeiro navio com imigrantes no porto de Santos, em 1908. Iniciada no início do século XX, a imigração nipônica foi possível graças a um acordo entre os governos dos dois países.
Enquanto o Japão passava por uma crise, aqui em solo brasileiro havia uma grande demanda por mão-de-obra para lavoura. A maior parte dos japoneses é de camponeses pobres, oriundos das províncias do Sul e do Norte do Japão.
O navio Kasato Maru trouxe 165 famílias que vieram para trabalhar nos cafezais, outros na exploração de borracha na Amazônia ou nas plantações de pimenta no Pará, que eles próprios trouxeram.

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign