Mostra Municipal de Teatro de Limeira terá espetáculos gratuitos

MOSTRA TEATROGrupos de teatro limeirenses poderão mostrar toda qualidade do seu trabalho durante a 12ª Mostra Municipal de Teatro de Limeira, que ocorre de 10 a 15 de maio, em três locais: Teatro Vitória, Espaço Cultura e Parque Cidade. A iniciativa é da Prefeitura de Limeira, por intermédio da Secretaria de Cultura, e tem como objetivo promover o intercâmbio entre os grupos da cidade e o público, além de destacar e divulgar novos talentos. Todas as apresentações são gratuitas. 

Seis grupos locais participarão da Mostra, são eles: Coro Em Cena, ligado à Osli; Cia. Pêlo de Gato Preto; Cia. Novas Artes; Levitar; Espaço Núcleo; e Cia. Leões das Artes. O encerramento da Mostra ficará sob a responsabilidade da Cia. Talagadá, com o espetáculo “Cabeça Oca”. Criado em Itapira, interior de São Paulo, o grupo dedica-se à pesquisa e prática de diferentes linguagens do teatro, como o teatro de bonecos. Com participações em diversos festivais nacionais e uma passagem por Limeira durante o Festival Nacional de Teatro do ano passado, a Cia. Talagadá voltará a cidade por meio do ProAC (Programa de Ação Cultural), da Secretaria Estadual da Cultura. 

Segundo a secretária de Cultura, Gláucia Bilatto, a Mostra pretende valorizar as artes cênicas, na cidade, e ao mesmo tempo, incentivar o acesso às manifestações culturais. A exemplo do ano passado, haverá um ‘bate papo’ aberto ao público após a apresentação de cada espetáculo, com os orientadores artísticos Rosangela Martins (Limeira), Talitha Borges (Campinas) e Mussa Daniel (Araras). “O debate entre os artistas e profissionais da área proporcionará a troca de experiências e ideias”, afirmou. 

Os ingressos para as apresentações devem ser retirados com uma hora de antecedência, no local do espetáculo, sendo que no Parque Cidade o acesso é livre. Informações no Setor de Artes, pelo telefone 3453-6131. Escolas interessadas em agendar a presença de alunos devem ligar no mesmo número.s das Artes““Autor do Texto: Joydson Terra““Direção: Joydson Terra““Duração: 70min““Classificação: Livre““Sinopse: Um grande inventor vive sozinho em um galpão com as máquinas que criou. Ao se sentir incompreendido e solitário, decide criar uma máquina que tenha sentimentos. Nesse processo, descobre o que é essencial à vida e o que se precisa para amar.““ ““Espetáculo de encerramento (via ProAC Circulação)““Dia: 15/5 – (domingo) – Horário: 19h – Local: Teatro Vitória““Espetáculo: Cabeça Oca““Grupo: Cia. Talagadá““Autor do Texto: Criação Cia. Talagadá““Direção: Valner Cintra““Duração: 60min““Classificação: 14 Anos““Sinopse: Destinado ao público adulto, “Cabeça Oca” é uma metáfora às atitudes desprovidas de razão. Trata-se de um espetáculo híbrido, rico em plasticidade que, além de bonecos, utiliza-se de máscaras e vídeo. Por meio de poéticas visuais, transita entre o real e o imaginário em cenas independentes, que dialogam entre si numa estética influenciada pelo surrealismo e outras vanguardas do século XX. Algumas das maiores adversidades nas relações humanas, tais como a opressão, violência, intolerância, preconceito e alienação, são tratados de forma onírica e lúdica. Assim, o existencialismo é inevitável e, neste caso, se estabelece um paradoxo, pois, por meio de um boneco – objeto oco, busca-se resgatar justamente aquilo que o homem foi perdendo em sua existência – a essência.

Confira a programação da 12ª Mostra Municipal de Teatro de Limeira
 
Dia: 10/5 (terça-feira) – Horário: 20h – Local: Teatro Vitória
Espetáculo: Marina e a Morte
Grupo: Coro Em Cena (Coro da Osli)
Autor do texto: Joydson Terra
Direção Geral: Vinicius H. Ferreira
Direção Cênica: Joydson Terra e Giovanna Clara
Duração: 60min
Classificação: Livre
Sinopse: Após a morte de sua mãe no sertão nordestino, Marina é convidada pelo coveiro da cidade a uma jornada para resgatar a alma de sua amada “mãinha”. Nesse caminho, ela encontra personagens com grandes qualidades e os convida para ajudá-la nesta empreitada. Juntos, descem ao ninho do ‘tinhoso’ e lá encontram grandes perigos.
 
Dia: 11/5 (quarta-feira)- Horário: 20h – Local: Espaço Cultura
Localização: rua Castro Barreto, 174 – Jardim Boa Vista
Espetáculo: O Jardim Secreto
Grupo: Cia. Pêlo de Gato Preto
Autor do texto: Frances Hodgson Burnett (1911)
Adaptação: Rodrigo Zovico
Direção: Rodrigo Zovico
Duração: 100min
Classificação: Livre
Somente 60 Lugares – Espaço Alternativo
Sinopse: Mary Lennox, aos 10 anos, perde os pais numa epidemia de cólera na Índia e vai para a casa do seu tio e tutor Lord Craven, na Inglaterra. Uma mansão com mais de 600 anos, onde se sente muito sozinha e precisa cuidar de si mesma. Com orientação da criada Martha, Mary conhece contra seu gosto, o campo e o ar fresco. Acaba fazendo amizade com Bem, o jardineiro, e um sabiá laranjeira, que mostra para a garota, a chave de um dos jardins secretos. Mary, então, nota mudanças e novos sentimentos.
 
Dia: 12/5 (quinta-feira) – Horário: 19h – Local: Teatro Vitória
Espetáculo: Rosicleide Neide
Grupo: Cia. Novas Artes
Autor do texto: Amanda Simião
Direção: Allan Araújo
Duração: 1h40
Classificação: Livre
Sinopse: A história começa quando Rosicleide Neide assume o mais novo programa de TV da região. A personagem aborda de uma forma sincera, singela e profunda, sua história mais íntima seus amores e desamores. Transmite a receita de como levar a vida, dura e difícil, com bom humor. Ensina os melhores tipos de costura para dores, perdas, desavenças e dificuldades.
 
Dia: 12/05/2016 (quinta-feira) – Horário: 21h30 – Local: Parque Cidade (ao lado da biblioteca)
Espetáculo: Videotape
Grupo: Levitar
Autor do texto: Guto Oliveira – Livre adaptação da obra de Tuna Serzedelo
Direção: Guto Oliveira
Duração: 80min
Classificação: 16 Anos
Sinopse: no Chão se veem vestígios de passos mal corridos. Restos de papéis antigos, queimados e usados para amansar o frio da noite anterior. Um latão queimando todas as lembranças, as que merecem ficar e as que queimam com razão. Seringas que emitiam medos na infância, hoje significam fugas mentirosas de lugar nenhum. Tempo…seu segredo é consumir sem que se perceba. Encontre o que você ama e deixe isso te matar. Quanto tempo dura o eterno? Às vezes, apenas um segundo.
 
Dia: 13/5 – (sexta-feira) – Horário: 20h – Local: Teatro Vitória
Espetáculo: A Flor que Nele Habitava
Grupo: Espaço Núcleo
Autor do texto: Adaptação da Obra de Luigi Pirandello, “L’uomo dal fiore in bocca”
Direção: Jonatas Noguel
Duração: 60min
Classificação: 12 Anos
Somente 80 Lugares – Espetáculo intimista
Sinopse: Consciente da finitude das coisas e de sua vida, homem fala sobre particulares aparentemente comuns que compõem a existência, revelando a grandeza das coisas, a banalidade como são tratadas e a monotonia que torna a vida sem sabor. 
 
Dia: 14/5 – (sábado) – Horário: 20h – Local: Teatro Vitória
Espetáculo: As Máquinas Nunca Mentem
Grupo: Cia. Leões das Artes
Autor do Texto: Joydson Terra
Direção: Joydson Terra
Duração: 70min
Classificação: Livre
Sinopse: Um grande inventor vive sozinho em um galpão com as máquinas que criou. Ao se sentir incompreendido e solitário, decide criar uma máquina que tenha sentimentos. Nesse processo, descobre o que é essencial à vida e o que se precisa para amar. 
 
Espetáculo de encerramento (via ProAC Circulação)
Dia: 15/5 – (domingo) – Horário: 19h – Local: Teatro Vitória
Espetáculo: Cabeça Oca
Grupo: Cia. Talagadá
Autor do Texto: Criação Cia. Talagadá
Direção: Valner Cintra
Duração: 60min
Classificação: 14 Anos
Sinopse: Destinado ao público adulto, “Cabeça Oca” é uma metáfora às atitudes desprovidas de razão. Trata-se de um espetáculo híbrido, rico em plasticidade que, além de bonecos, utiliza-se de máscaras e vídeo. Por meio de poéticas visuais, transita entre o real e o imaginário em cenas independentes, que dialogam entre si numa estética influenciada pelo surrealismo e outras vanguardas do século XX. Algumas das maiores adversidades nas relações humanas, tais como a opressão, violência, intolerância, preconceito e alienação, são tratados de forma onírica e lúdica. Assim, o existencialismo é inevitável e, neste caso, se estabelece um paradoxo, pois, por meio de um boneco – objeto oco, busca-se resgatar justamente aquilo que o homem foi perdendo em sua existência – a essência.
 

 

 

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign