Conhecendo a cidade de Extrema – MG!!

A convite da Secretaria de Turismo de Extrema e do Circuito Serras Verdes – Associação turística que reúne 26 cidades do extremo Sul de Minas, além do distrito de Monte Verde, estive conhecendo a acolhedora cidade de Extrema.

As turismólogas Suellen Sobrinho de Oliveira e Rafaela Ferreira da Silva, foram nossas guias nesses dias e nos levaram para visitar alguns dos pontos de interesse turístico da área urbana como o Centro de Informações Turísticas (CIT), a Feira do Produtor Rural, a Associação de Artistas e Artesãos de Extrema – Crearte e o Santuário de Santa Rita.

A oferta turística da cidade,  estruturada a partir das 5 Rotas Turísticas, é variada e proporciona ao turista opções diversas de atrativos naturais, e culturais e ainda uma estrutura receptiva que engloba variedade de meios de hospedagem, alimentação e lazer.

A seguir vamos falar um pouco de cada uma das Rota!

C:UsersMarcoDocumentsDocuments on Marco's DeviceEXTREMAEXTROTA DAS ROSAS
No “City tour”, o turista é convidado a realizar um reconhecimento histórico e turístico da cidade de Extrema.
.
A Rota das Rosas compreende a área urbana consolidada do município de Extrema, onde se destacam atrativos culturais e naturais, grande variedade de eventos (muitos dos quais têm a Praça Presidente Vargas como palco), os meios de hospedagem e de alimentação e infra estrutura receptiva que inclui serviços diversos que proporcionam ao visitante vasta gama de opções de entretenimento, informação e cultura.
A Igreja da Matriz, sagrada em 2008 como Santuário de Santa Rita e a atual Praça Presidente Vargas marcam o ponto zero da cidade, a cellula mater em torno da qual as primeiras casas que deram origem ao povoado foram edificadas.
Esse Santuário abriga a imagem fac-simile (cópia idêntica) da padroeira da cidade, obra atribuída ao escultor italiano Fabrizio Starace e que chegou a Extrema em 2008 e também os quadros que compõe a Via Sacra, de autoria do reconhecido artista, mosaicista e pintor italiano Alfredo Mucci. (Patrimônio Tombado pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Extrema – COMPACE).
Nesta praça, encontra-se o C.I.T. (Centro de Informações Turísticas), um cantinho aconchegante com estrutura moderna e didática que oferece ao visitante orientação e material de apoio sobre os atrativos naturais, esportes de aventura patrimônio histórico, cultura local, meios de hospedagem e alimentação, agências receptivas, produção associada, eventos entre outros. Nesse espaço, o visitante ainda pode prestigiar, no decorrer do ano a exposições de artes plásticas, fotografias, artesanatos, produtos agropecuários entre outros.
Esta é a Rota do City Tour, passeio realizado pelo centro da cidade que objetiva contar a história e reviver fatos curiosos dos principais pontos turísticos da cidade. Nela o turista é convidado a realizar um reconhecimento histórico e turístico da cidade de Extrema e a conhecer os Parques Municipais da Cachoeira do Jaguari e de Eventos, a Feira do Produtor Rural e de Artesanato, o Mirante da Caixa d’Água. É nesta área que o visitante pode observar, nos arredores da praça, alguns dos exemplares arquitetônicos mais antigos do município, alguns dos quais são datados do final do século XIX e início do século XX (embora tenham perdido suas características originais), outros que testemunharam o crescimento de Extrema no decorrer do último século.
Não deixe de apreciar a noite nos bares com música ao vivo e degustar os petiscos ganhadores do Festival de Comida de Boteco.

ROTA DO SOL


A Rota do Sol está situada na porção norte do território de Extrema. Nesta região, o visitante encontra paisagens deslumbrantes dos vales dos Rios Camanducaia e Jaguari, das Serras do Lopo, de Itapeva e das Anhumas, além de opções de passeio, lazer, hospedagem, gastronomia e a oferta de produtos locais como queijos e doces artesanais.
Esta Rota é procurada pelas belíssimas cachoeiras apropriadas para banho como a Prainha do Juncal e também para aventureiros que apreciam as trilhas de jipe, bike e moto. O visual proporcionado pelo alto da Serra das Anhumas convida para atividades mais tranqüilas.
Ainda é possível passar agradáveis momentos em estâncias, pousadas, fazenda e pesqueiro, onde o visitante tem oportunidade de conhecer o artesanato local (visitas feitas mediante agendamento), degustar doces e queijo mineiros, desfrutar de piscinas e lagos, saborear um gostoso café da manhã da roça, realizar uma caminhada guiada conhecendo técnicas sustentáveis e agroecológicas de cultivo da terra e também realizar vivências de agroecologia, permacultura, astronomia e alimentação saudável (atividades realizadas por meio de agendamento), onde ao fim é possível tomar um banho de cachoeira.

ROTA DOS VENTOS
A Rota dos Ventos localiza-se na porção sul do município e é caracterizada pelos atrativos e paisagens inesquecíveis da Serra do Lopo e da Floresta Atlântica e ainda por opções de hospedagem, entretenimento, espiritualidade e cultura.
Nessa região o visitante pode realizar caminhadas, se deliciar com vistas de alguns dos pontos mais elevados do sul de Minas e conhecer atrativos culturais como as trincheiras da Revolução de 1932 e a Trilha do Pinheirinho e os naturais como a Pedra do Marino, Pedra do Cabeça de Índio (ou Tucuruva) Pedra dos Cabritos (ou barbada), lago da Serra do Lopo, Gruta das Flores, Pedra das Flores, Pedra Sacerdotisa, Pedra do Cume, Bicão I e II, a Trilha da Fronteira, e a Pedra do Sapo.
Os praticantes de esportes de aventura, de modo especial, o rappel e o vôo livre, também encontram nesta área condições propícias à prática destas atividades e dispõe no primeiro caso de relevo adequado e no segundo caso de uma infra-estrutura que abrange as rampas norte e sul na Serra do Lopo e uma rampa natural existente no Parque Ecológico Pico dos Cabritos.
Na Rota dos Ventos, diversas são as opções de meios de hospedagem e restaurantes com cozinha mineira e internacional seguindo os conceitos do Slow Food.
O Convento Ain Karin é uma ótima opção para aqueles que buscam desenvolvimento espiritual e que neste local podem tomar parte (normal) de eventos e celebrações católicas.
Outra alternativa interessante é uma visita a Reserva Florestal do Sauá, entidade que tem por objetivo principal preservar a floresta originária e estabelecer um santuário para o macaco Sauá e outras espécies do Maciço da Mantiqueira que encontram-se em vias de extinção. Essa reserva, que possui uma área avaliada em aproximadamente trinta hectares constitui-se num laboratório ao céu aberto para o desenvolvimento de estudos científicos em diversas áreas do conhecimento como Botânica, Zoologia, Ecologia, Etologia, Psicobiologia, Psicologia Animal e Comparada e é atualmente acessível a pesquisadores e instituições de pesquisa.

ROTA DAS ÁGUAS
Nesta Rota há grande diversidade de produtos, serviços e equipamentos turísticos que proporcionam ao turista e visitante conhecer e se integrar com o patrimônio natural e cultural desta região.
Inserida em uma das regiões de ocupação mais antiga do município, o território desta Rota é marcado pelo Vale do Rio Jaguari onde está em implantação o projeto Conservador das Águas, projeto ambiental que objetiva recuperar a qualidade ambiental das bacias hidrográficas por meio de ações de reflorestamento das áreas de preservação permanente, saneamento ambiental rural, conservação de solo e pagamento pelo serviço ambiental de conservação das águas aos proprietários rurais e que tem, nos últimos anos recebidos diversas premiações nacionais e internacionais.
Nesta região, o turista pode visitar empreendimentos rurais que propiciam a experimentação e degustação de grande quantidade de produtos local tais como cachaças, doces, mel, queijos, pães artesanais, um delicioso café típico com quitutes e quitandas mineiras além de outras delícias.
Alguns dos atrativos naturais desta Rota são o Parque Municipal Cachoeira do Salto que conta com restaurante, playground, redário, trilhas, entre outros, o Pico do Lobo Guará, mirante natural de onde é possível obter uma das mais belas vistas de Extrema, em 360 graus e a Prainha, lugar onde o visitante pode se banhar em uma prainha de água doce às margens do Rio Jaguari e que conta com estrutura de restaurante.
A prática do rafting no Rio Jaguari em Extrema é feito de outubro a maio, quando o volume de água neste rio é maior. É neste cenário que o visitante encontra corredeiras de níveis IV e V e uma queda de 10 metros. Para os esportistas, a canoagem é outra opção. Operada na Cachoeira do Salto Grande, área particular, a canoagem atrai adeptos de diversos lugares do Brasil e do exterior.
Esta Rota ainda dá acesso, por meio de estradas rurais, ao Distrito de Monte Verde, município de Camanducaia, que dista 45 quilômetros da cidade de Extrema e ao município paulista de Joanópolis, onde a Cachoeira dos Pretos constitui-se em um dos principais pontos de visitação.
.
ROTA DAS PEDRAS
A Rota das Pedras compreende o território localizado a oeste do município de Extrema. Esta região é a única em Extrema que tem dois tipos de relevo, o Serrano e os Mares de Morros onde está o vale do Rio Jaguari após o encontro com o Rio Camanducaia. Do alto da Serra das Anhumas, avista-se uma das mais belas paisagens de todo o município.
Aqueles que buscam desenvolvimento pessoal e espiritual encontram nesta Rota lugares convidativos para a prática de atividades espirituais como as oferecidas por um retiro budista e pela capela rural em louvor a Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

Extrema é uma cidade linda com um povo muito acolhedor. A gastronomia rica e diversificada.

Tivemos o prazer de conhecer o 50 Bar, Armazém Bertolotti, Empyreo Destilaria, Alambique JJ Carvalho, Apiário Flor Brazil, Lanchonete Coronel e Só Massas!

 

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign