Check-up no início do ano pode ser o primeiro passo para promessa de cuidar da saúde em 2017

Médico do Hospital 9 de Julho fala do aumento na procura de consultas e dos benefícios da avaliação com cuidados multidisciplinares

scope-and-chart Ajustar a dieta e fugir do sedentarismo são iniciativas comuns nessa época, depois dos excessos das festas de fim de ano. Mas, antes, vale aproveitar que muita gente está em férias e, a cidade, tranquila, para fazer um check-up e começar 2017 com o “pé direito”. Essa é a recomendação do Dr. Páblius Braga, médico do Esporte e coordenador do Centro de Medicina Especializada (CME), área ambulatorial do Hospital 9 de Julho (H9J).

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 70% das mortes no país são ocasionadas por doenças crônicas não transmissíveis como câncer, hipertensão, diabetes. “A adoção de hábitos saudáveis ajuda a controlar esses casos, bem como obesidade, doenças renais, cardíacas e reumáticas”, esclarece o médico.

Algumas doenças não apresentam sintomas, por isso, o acompanhamento médico e os exames de rotina são fundamentais para manter a saúde em dia. Normalmente, uma vez por ano é suficiente, mas, dependendo da faixa etária e histórico do paciente, a frequência pode variar. “A reavaliação deve ser programada para evitar repetição de exames ou, ao contrário, quando a falta de análise deixa passar algum fator de risco, genético ou ambiental do indivíduo”, diz ele.

O Dr. Braga reforça que, em mais de 50% dos casos, os hábitos de vida representam mais risco do que os fatores genéticos. “Há pacientes que apresentam os exames controlados, porém são sedentários, têm distúrbios no sono e alimentação inadequada. Estão, portanto, na faixa de risco para médio e longo prazo e a abordagem deve ser preventiva”.

A conscientização tem sido perceptível, “O que mais recebemos nessa época do ano são pessoas querendo iniciar uma atividade física” observa o médico e completa: “procuramos identificar as afinidades para sugerir a atividade de acordo com cada perfil – e isso faz diferença para que a pessoa tenha condições de continuar se exercitando”.

O Dr. Braga lembra ainda que o H9J atua com o check-up da mulher, executivo e admissional. Além desses, há o check-up esportivo, o mais procurado, que detalhamos abaixo:

Check-up esportivo

Trata-se de uma avaliação 360º recomendada para quem deseja iniciar uma atividade física, retomá-la após um período sedentário, ou para atletas que procuram melhora de rendimento. É realizado no Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do H9J, que fica no CME do hospital, um prédio focado no atendimento ambulatorial e que oferece, em um só lugar, consultas, exames e alguns tratamentos.

O check-up engloba:

  • Teste ergoespirométrico – medidas de consumo de oxigênio, para avaliar resposta pulmonar, respiratória e cardiovascular;
  • Calorimetria indireta – avalia o metabolismo em repouso para orientação nutricional (não necessariamente restritiva) e melhor resposta do exercício físico;
  • Composição corporal – traz percentuais de gordura, água e força muscular em cada parte do corpo;
  • Teste ergométrico de esforço máximo – avalia a saúde do coração, acompanhando eletrocardiograma, pressão arterial e frequência cardíaca;
  • Avaliação física com análise de postura corporal em repouso e flexibilidade ou amplitude de movimentos, bem como avalição mecânica por problemas articulares ou de traumas anteriores.
  • Termometria cutânea – verifica possível atividade inflamatória nos músculos, tendões e articulações.

Exames complementares também podem ser solicitados com apoio de outras especialidades, conforme a necessidade. O importante é não esperar ter que ir para emergência para fazer seu check-up. “Sabemos que, com o mercado de trabalho competitivo, se a pessoa não tem sintomas, geralmente não procura o médico. Cada vez mais, porém, é importante investir em prevenção para detectar um problema de saúde e tratá-lo no início, do que lidar com um estágio avançado de uma doença”, finaliza.

Referências: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/671-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/doencas-cronicas-nao-transmissiveis/14125-vigilancia-das-doencas-cronicas-nao-transmissiveis

Sobre o Hospital 9 de Julho: fundado em 1955, em São Paulo, o Hospital 9 de Julho tornou-se referência em medicina de alta complexidade com destaque para as áreas de Neurologia, Oncologia, Onco-hematologia, Gastroenterologia, Ortopedia, Urologia e Trauma. Possui um Centro de Medicina Especializada com atendimento em mais de 50 especialidades e 12 Centros de Referência: Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional; Rim e Diabetes; Cálculo Renal; Cardiologia; Oncologia; Gastroenterologia; Controle de Peso, Infusão, Medicina do Exercício e do Esporte; Reabilitação; Clínica da Mulher; Longevidade.

Com cerca de dois mil colaboradores e quatro mil médicos cadastrados, o complexo hospitalar possui 410 leitos, sendo 91 leitos nas Unidades de Terapia Intensiva, Centro Cirúrgico com capacidade para até 22 cirurgias simultâneas, inclusive com duas salas híbridas (com equipamento de Hemodinâmica e Ressonância Magnética) e uma para robótica.

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign