BRASIL GANHA O PRIMEIRO BANCO DE FIBROBLASTO

colageno-para-peleComo uma espécie de “poupança da beleza”, agora as células produtoras de colágeno podem ser armazenadas e utilizadas a qualquer época da vida em rugas, bigode chinês e cicatrizes faciais

Mais um grande avanço na terapia celular com foco na ciência da beleza agora mais perto da realidade dos brasileiros. Começa a funcionar no País o primeiro banco de fibroblasto nacional.

 

Trata-se da empresa Tech Life – um dos braços da instituição CordCell, fundada pelo hematologista Adelson Alves, especializada e completa nos processos desde a coleta e armazenamento até as pesquisas visando o uso de células-tronco do cordão umbilical para tratamento de mais de 100 doenças do sangue( www.cordcell.com.br).

A Tech Life nasceu para atender as mais diversas áreas médicas para terapias ou pesquisas com células, sejam elas fibroblastos, queratinocitos, melanocitos, adipocitos e células-tronco a favor da beleza.

Os fibroblastos referem-se às células produtoras de colágeno, que podem ser utilizadas, por exemplo, para preenchimento de rugas, marcas de acne, e correção de cicatrizes. Como se trata também de um centro de tecnologia celular, inicia também testes para preparo e utilização de Queratinocitos e Melanocitos em Vitiligo, além de armazenamento de gordura como fonte de células-tronco mesenquimais e preenchimento com  gordura para seios, bumbum e marcas de expressão.

Outros serviços estão sendo introduzidos pelos cientistas da Tech Life como o uso do PRP (plasma rico em plaquetas) na ortopedia e polpa de dente de leite (células-tronco mesenquimais encontradas na polpa do dente de leite).

Seu público-alvo são os médicos, dermatologistas, cirurgiões plásticos, ortopedistas, pneumologistas, cardiologistas e pesquisadores.

 

Como funciona o procedimento?
O procedimento para armazenamento do fibroblasto requer uma amostra de quatro a oito milímetros de pele extraída em consultório, atrás da orelha, virilha ou axilas. A equipe especializada da Tech Life é responsável por extrair da pele as células de fibroblasto que, em seguida, são purificadas para assim se multiplicarem. As células são cultivadas por 40 a 50 dias e depois desse período já estão prontas para serem injetadas nos locais de tratamento indicado. Os resultados são excelentes, podendo variar de seis meses até ultrapassar dois anos e não há contra-indicação.

Nos mesmos moldes de armazenamento das células-tronco do cordão umbilical da CordCell, as células de fibroblasto poderão ser armazenadas (em tanques de nitrogênio líquido- 196 graus negativos) e resgatadas em qualquer época da vida como uma “poupança da beleza”. Os preços variam de acordo com cada tratamento.

Mais sobre a Tech Life:
Localizada em São Paulo, capital, a TechLife conta com laboratórios de
ultima geração (salas biolimpas com  controle de ar de 10 mil particulas –de acordo com as normas FDA de Good Manufactore Practice) e capacidade de armazenamento de mais de cinco mil amostras de células, entre elas, de fibroblasto. Suas salas biolimpas têm equipamentos de alta eficiência no tratamento do ar e controle microbiológico.

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign