Biblioteca Pedagógica se reinventa e mistura pães e livros

Quem pensa que biblioteca é apenas um lugar dedicado à leitura está enganado. A Biblioteca Pedagógica de Limeira resolveu inovar e abriu um curso gratuito de Padaria Artesanal em parceria com o Fundo Social de Solidariedade. A iniciativa foi um sucesso e todas as 25 vagas foram preenchidas em dois dias. Outras 24 pessoas aguardam em uma lista de espera por uma nova edição, que deve ocorrer em outubro.

No primeiro dia de aula, nesta terça-feira (7), os alunos aprenderam duas receitas, pão de cenoura e pão trançado com presunto, queijo e uma pitada de orégano. Até o final do curso, nos dias 14, 21 e 28, serão ensinados mais seis tipos de pães artesanais: pão de ervas, pão de fubá, pão de batata com catupiry, rosca estrela, pão integral e pão de maçã.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade, Roberta Botion, deu as boas-vindas aos participantes. Ela disse que estava feliz em saber da grande procura pelas inscrições e destacou a qualidade do curso. “Além de fazer o próprio pão, é possível incrementar a renda familiar e vender a produção para amigos e vizinhos”, comentou.

É o caso do pintor residencial e “aspirante” a produtor de pães artesanais, Sebastião Cantuária Alves, de 48 anos. Com a atividade de pintura em queda, ele disse que encarou o curso como uma boa alternativa profissional. “Pretendo melhorar a alimentação da minha família e ter uma possibilidade de renda no futuro”, disse.

Outra participante, Neuza Stival, de 60 anos, prestava atenção a todos os detalhes e tirava dúvidas sobre o processo de panificação. Ela contou que gosta de preparar massas e bolos e que resolveu fazer o curso para aperfeiçoar a técnica. “Procuro fazer os pães em casa para economizar um pouco mais. Esse curso está excelente”, salientou.

As aulas são divididas em duas etapas. Os ensinamentos relacionados ao preparo do pão ficam sob responsabilidade da professora Mariani Lima Gallo. Enquanto os alunos aguardam a massa a crescer, outra professora, Elaine Cristina de Freitas, transmite conceitos de higiene na fabricação de alimentos, formulação de preço, embalagem e apresentação do produto.

A bibliotecária Taciana Lefcadito Alvares ressaltou que a iniciativa está em sintonia com a tendência mundial de transformação de espaços públicos, como as bibliotecas, em locais de convívio social. “Com esse curso de Padaria Artesanal estamos estimulando a troca de experiência e atendendo aos interesses da comunidade”, frisou. Paralelamente, Taciana destacou que o curso dá maior dinâmica ao espaço, tornando-o mais conhecido por parte da população.

Fotos: Adilson Silveira
JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign