Após polêmica da Ferrari, Vettel brinca: Massa seria grande companheiro

Sebastien Vettel, Michael Schumacher e Fernando Alonso depois da entrevista coletiva

A estratégia adotada pela Ferrari no grid de largada do Grande Prêmio dos Estados Unidos virou motivo de ironia às vésperas do Grande Prêmio do Brasil. Nesta quinta-feira, antes da 20ª e última corrida da temporada, a polêmica do rompimento do lacre do câmbio no carro de Felipe Massa levou Sebastian Vettel a dar risada em entrevista coletiva dos pilotos. Fernando Alonso, por sua vez, permaneceu sério durante boa parte das perguntas.

Perguntado por um jornalista se gostaria de ter Massa como companheiro, Vettel tentou despistar, mas acabou cedendo. “Não está nas nossas mãos. Depois de ver Felipe no domingo à noite, tenho certeza de que ele seria um grande companheiro de equipe”, brincou o alemão. Massa, sentado uma fileira atrás do piloto da Red Bull, deu risada. Alonso, duas cadeira ao lado do adversário, se manteve sério.

Na corrida do último domingo, em Austin, Vettel largou da pole position, bem à frente das Ferrari – Massa seria o sétimo, enquanto Alonso seria o nono. No entanto, no dia da prova, a Ferrari anunciou o rompimento do lacre da FIA no câmbio do brasileiro, o que acarretaria em punição: a perda de cinco posições no grid. Assim, Massa saiu do 11º lugar (perdeu apenas quatro, já que Romain Grosjean, quarto, também foi punido em cinco posições), enquanto Alonso ganhou uma posição e saiu do sétimo posto. Acabou em terceiro, atrás de Lewis Hamilton e do próprio Vettel.

Alonso, porém, contemporizou. “Acho que temos visto muitas coisas vindas das equipes, não só neste ano. Não precisamos ir muito longe. Tivemos corridas com dúvidas. Estamos lutando contra algumas decisões, com limites e regras. Estou orgulhoso de minha equipe e de suas decisões estratégicas”, afirmou o espanhol, exaltando a postura correta da Ferrari na questionável manobra. “Mais do que qualquer coisa, eles disseram a verdade. Não sei se muitos times diriam a verdade com essa estratégia”, acrescentou.

Apesar de elogiar a equipe, Alonso mostrou pouco otimismo no desempenho da Ferrari para tirar a diferença de 13 pontos para Vettel neste final de semana. “Não há magia. Não podemos melhorar o carro em cinco dias. Fomos sextos (no grid) em Abu Dhabi, sétimos em Austin”, lembrou. Vettel largou dos boxes na primeira prova (embora tenha sido terceiro na formação do grid) e pole position na segunda.

JC Limeira - Todos os direitos reservados 2016 | Desenvolvido por FMTurati WebDesign